CARNAVAL DE MAQUETE


           

   

Grêmio Recreativo Escola de Samba de Maquete

Império Trirriense


Império,pelos caminhos da fé


Carnavalesco : Lucas Almeida Silva
Samba utilizado(Escola/Ano) : Imperatriz Leopoldinense 2010
Interpréte : Arthur Franco (interprete versão 2018)

SINOPSE


Autor(es) : Lucas Almeida Silva

Whats-App-Image-2018-11-11-at-9-19-56-PM


Enredo: Império,pelos caminhos da fé.
Tudo se inicia quando o país ainda chamava-se Pindorama, seu povo nativo cultuava uma entidade forte, que comandava os fortes trovões e tinha como morada a grande bola de fogo, essa entidade era Tupã, Deus da criação, que do barro criou os primeiros homens na terra e com isso nasceu as primeiras tribos.
Com a chegada dos portugueses, advém junto uma nova crença, onde os ensinamentos de Jesus Cristo são levados Com a chegada dos portugueses, advém junto uma nova crença, onde os ensinamentos de Jesus Cristo são levados através de seus seguidores. Com isso os jesuítas resolvem converter e doutrinar os povos nativos, fazendo-os tornarem-se cristãos.
O Brasil foi construído com o suor e sangues de escravos, vindos principalmente do continente Africano e junto com esses povos vieram as religiões de matrizes africanas. Chegando aqui muitos eram proibidos de cutuar suas religiões e se revelavam contra seus senhores e a opressão cristã e fugiam para quilombos onde poderiam ser livres com suas crenças. Mais tarde nasceu o sincretismo, onde entidades de religiões africanas eram cultuadas utilizando-se imagens de santos católicos, evitando assim represálias, até a liberação dos cultos em lugares fechados que popularmente chamamos de Terreiros tão marginalizados hoje em dia.
Outros povos também trouxeram suas religiões para nosso pais, um exemplo são os Malês, escravos muçulmanos vindos da África e que chegando aqui foram obrigados a renegar sua religião e aceitar o cristianismo. Também temos o judaísmo que está estabelecido em terras brasileiras desde a época da coroa, é uma das religiões monoteístas mais antigas que ainda existe nos dias atuais e a de maior importância entre as religiões abrahámicas.
O protestantismo chegou por volta de 1824, quando Martinho Luteropublicou suas 95 Teses como uma reação contra abusos na venda de indulgências pela Igreja Católica Romana, hoje e uma das religiões em mais expansão no Brasil.
A chegada do século XX, foi marcado pela imigração asiática ao Brasil, Chineses, Japonês e Indianos trouxeram a pureza e a leveza da lótus como símbolo de suas religiões.
Embalada pela fé e diversidade encontrada no Brasil, a Império Trirriense vem exaltar e chamar todas as religiões e fazer um apelo para que todos sigam juntos pela paz, respeito e tolerância. Levantaremos hoje aqui nessa festa de alegria e esperança a bandeira de que todos têm o direito de cultuar e seguir o que quiser e até mesmo o direito de não acreditar, pois o respeito acima de tudo tem de existir.
Hoje na passarela, no comando do Rei Momo, todos nós de mãos dadas iremos exaltar aquilo que mais importa numa pátria multicultural: A Tolerância.
Escute o Samba

Publicado em 11 de nov de 2018
Inscrever-se 12
Imperatriz Leopoldinense 2010 Compositores: Flavinho, Gil Branco, Guga, Jeferson Lima e Me Leva Interprete: Arthur Franco (interprete versão 2018)/Dominguinhos do Estácio (interprete versão 2010) ©Todos os direitos reservados a Imperatriz Leopoldinense

Terra abençoada!
Morada divinal
Brilha a coroa sagrada
Reina Tupã, no carnaval...
Viu nascer a devoção em cada amanhecer
Viu brilhar a imensidão de cada olhar
Num país da cor da miscigenação
De tanto Deus, tanta religião
Pro povo, feliz, cultuar

O índio dançou, em adoração
O branco rezou na cruz do cristão
O negro louvou os seus orixás
A luz de Deus é a chama da paz

E sob as bênçãos do céu
E o véu do luar
Navegaram imigrantes
De tão distante, pra semear
Traços de tradições, laços das religiões
Oh, deus pai! Iluminai o novo dia
Guiai ao divino destino
Seus peregrinos em harmonia
A fé enche a vida de esperança
Na infinita aliança
Traz confiança ao caminhar
E a gente romeira, valente e festeira
Segue a acreditar...

A imperatriz é um mar de fiéis
No altar do samba, em oração
É o Brasil de todos os deuses!
De paz, amor e união...