CARNAVAL DE MAQUETE
U E S M

beija-flor-pernambucana3
G.R.E.S.M.

Beija Flor Pernambucana



Carnavalesco : Claudicio Junho
Samba utilizado(Escola/Ano) : Unidos da Tijuca 1999
Interpréte : David do Pandeiro

SINOPSE


Autor(es) : Felipe Panema

Image and video hosting by TinyPic


Terra do ouro e dos diamantes da floresta levantes beija-flor: embusca de um eldorado, uma terra de riquezas, pedras preciosas, onde o ouro jorrava dos rios e cachoeiras e tudo reduzia o brilho dourado , e os europeus começaram uma verdadeira corrida do ouro que os levou a explorar o território brasileiro e sul-americano.


A cidade perdida de eldorado vem em destaque e conta em detalhes a cidade, a população e os deuses e governantes traz a misteriosa história de uma cidade que não se sabe ao certo se existe ou não e se e de fato de ouro puro ou não.


Outro personagem importante e Francisco de Orelhana famoso tenente espanhol que era super conhecido por sua cobiça por ouro e pedras preciosas e também por sua crueldade com os povos indígenas.


Outra peça que vem em destaque são os diamantes que não contam sua história em se mais sim os sonhos , os pensamentos , culturas e crenças dos povos da floresta eles vem em forma de diamantes pois representam algo puro , belo e inquebrável como um diamante.


E por fim a floresta que compõe o território brasileiro e sul-americano a mãe bela pura e sensível que molda a beleza das plantas , pessoas e animais pois um mundo todo gira em torno da floresta amazônica uma terra onde a vida paresse brotar do chão e as suas águas são doces como mel, a vida floresce nesse lugar as flores são mais cheirosas e os pássaros cantam mais belamente e a vida paresse não passar e quem vive lar fala como e boa minha terra das papagaios o coração da terra.E também vem as crenças como os deuses tupã e Jaci que compõe a cultura amazônica e tantos outros personagens emblemáticos como a Iara , o boto etc.


O tema também traz um aviso que sim a natureza e bela , perfeita mais também e sensível e nos seres humanos temos que ter consiencia que cuidando das matas , florestas e plantas estaremos nos ajudando Por que se a natureza morrer nos morremos junto com ela mais ela sempre vai se levantar mais linda e forte e nos estaremos aqui para ver isso.



Escute o Samba
Hoje a Tijuca canta
Sacode e balança esta cidade
Viaja no conto do índio
O dono da terra, que felicidade
No cantar do Uirapuru
Tantas lendas pra contar
Sob as ordens de Rudá
Iara mandou Jaci clarear
E seu caminho iluminar (bis)

Veja o orvalho vem caindo
Cheiro das matas vem surgindo (bis)
Vou navegar meu rio mar
Mistérios que vou desvendar

Por essas matas verdejantes
Têm seres sobrenaturais
Mulheres metade serpente
Curumins dançantes
E vi estranhos animais
Farturas encontrei, com as plantas conversei
Com as bênçãos de Rairu
Sentei pra meditar
Se a lua for minguante eu peço a proteção
Me deixa com as guerreiras festejar

Pedras preciosas quero me enfeitar
Encantar a índia com o meu olhar (bis)
Só Tupã sabia
Que eu não podia me apaixonar