CARNAVAL DE MAQUETE


                   

   

Grêmio Recreativo Escola de Samba de Maquete

Monarcos do samba


BANHO RITUAL SAGRADO


Carnavalesco : Felipe Sant anna
Samba utilizado(Escola/Ano) : Mocidade Alegre do Pedregulho 2016
Interpréte : Igor Sorriso

SINOPSE


Autor(es) : Felipe Sant anna e Luciano Breitenbach


Autor: Felipe Sant anna e Luciano Breitenbach

 

Defesa

A lavagem do corpo geralmente por imersão em água, o banho, é um hábito diário nos dias atuais. Em baixo do chuveiro o ser humano limpa o corpo promovendo a saúde e evitando doenças, mas a história do banho está relacionada a diferentes culturas e significados que ultrapassam apenas essa prática como um ato de higiene pessoal.  

Nesse sentido, o G.R.E.S.M. MONARCOS DO SAMBA volta ao passado para contar a origem do banho e suas acepções na história de diferentes culturas e civilizações. Ele, que através dos tempos, serviu para retirar as impurezas, como um ritual, para o convívio social, celebrações religiosas e chegou a ser proibido.

Desenvolvimento

Tudo começou no Egito por volta de 3.000 a.C. quando descobriram que através da água poderiam fazer a limpeza de corpo físico e espiritual. A partir de então os Egípcios instituíram o banho como um hábito diário, no Rio Nilo ou no banheiro de suas casas lavam-se para tirar as impurezas do corpo e em adoração aos Deuses. 

E a prática do banho logo se estendeu a outras civilizações. Gregos e romanos adotaram o hábito em suas vidas, criando novas formas de banhar-se e com outras diferentes finalidades. Foram eles que inventaram as termas, locais que eram um ponto de encontro para uma vida social. Outra novidade foram as “aguas de cheiro” concebidas pelos árabes, que deixavam os banhos mais cheirosos.

Enquanto no oriente o banho se expandia a Europa resistia em adotar o hábito, esse que se manteve por curto período, pois os europeus acreditavam ser prejudicial à saúde, o que levou a sua proibição. Abandonado o banho, junto de outros hábitos de higiene, o continente viveu um dos piores períodos de sua história. Surgiram epidemias, como a peste negra, que mataram quase um terço da população.

A visão do Europeu só mudou quando conheceu os costumes dos habitantes da América do Sul, os indígenas. Eles que se banhavam em rios, cachoeiras e lagoas, ensinaram aos europeus seus conhecimentos sobre limpeza e higiene. A partir de então o banho passou a fazer parte das civilizações de todos os continentes.

Embora o banho na sua história tenha relação com práticas religiosas, muitas religiões adotaramno exclusivamente para um processo ritual com fins específicos, ainda praticados nos dias atuais, ou o utilizam como forma de energização. Seja em um banho de ervas ou de sal grosso, na água pura ou de cheiro, o banho na religião tem a ver com o espírito e lava até as escadarias da Igreja do Nosso Senhor do Bonfim, em um gesto de limpeza da alma.


Escute o Samba

Escola A.R.C.E.S. MOCIDADE ALEGRE DO PEDREGULHO 2016 / Ano: 2016
Compositores: Denis Corrêa, Cahê do Cavaco, Paulo Santos, Eduardinho tq Leite, Ney Beição e Ticão Intérprete: Pixuleh

A.R.C.E.S. MOCIDADE ALEGRE DO PEDREGULHO 2016

ÓH! MAMÃE, EM SEU VENTRE ...BANHOU O MEU SER DE AMOR
ÁGUA... ÉS FONTE DE VIDA, UM ELO SAGRADO EM ADORAÇÃO
NO EGITO, ONDE TUDO COMEÇOU...A ARTE EM SE BANHAR
E PELO, MUNDO IMPEROU
NAS THERMAS... O AROMA DAS ERVAS A PELE PERFUMADA FEITO FLOR
PURIFICAÇÃO DE CORPO, MENTE E CORACÃO
É A CURA PARA MINHA ALMA, RENOVAÇÃO E PROTEÇÃO!!!
A ENERGIA DESSA MISCIGENAÇÃO

UM RITUAL DE FÉ VAI SEGUINDO A PROCISSÃO
É CANTO DE LOUVOR, ÓH SENHORA CONCEIÇÃO...
NA LAVAGEM DO BONFIM, AS BAIANAS A GIRAR
ÁGUA DE CHEIRO PARA NOS ABENÇOAR

NO REINO DE XANGÓ(ÔÔÔ)A JUSTIÇA NÃO FALHA
AS FOLHAS DE OSSAIN , OS VENTOS DE OYÁ
SOPRANDO O DESTINO GLORIOSO
O BANHO DE PIPOCA DE OMULU
A ESPADA DE OGUM A NOS GUIAR
E NO ABÔ A CULTUAR OS ORIXÁS
E HOJE...A LAVAR NOSSA ALMA NA AVENIDA
CICATRIZANDO E ESQUENCENDO AS FERIDAS DOS ANTIGOS CARNAVAIS
O PEDREGULHO FAZ A FESTA NESSE PALCO MANIFESTA
CLAMANDO A OLORUM AMOR E PAZ

VEM MERGULHAR NO LINDO MAR DE IEMANJÁ
PURIFICAR NAS CACHOEIRAS DE OXUM
A MOCIDADE DA UM BANHO DE ALEGRIA
ABENÇOADA PELAS ÁGUAS DE OXALÁ