CARNAVAL DE MAQUETE
U E S M

G.R.E.S.M

Acadêmicos do Litoral


O menino de Duas Coroas


Carnavalesco : Denis Rafael
Samba utilizado(Escola/Ano) : Viradouro 2017
Interpréte : Zé Paulo Sierra

SINOPSE


Autor(es) : Denis Rafel

logotipo-litoral


Sob a luz magica do carnaval de maquete, a Acadêmicos da Litoral faz do seu desfile uma honrosa homenagem ao nosso presidente Kleber neves, vamos embarcar em uma viagem lúdica ao reino infantil em cada passo um largo sorriso a cada momento uma surpresa, com brinquedos e brincadeiras despertando os seus sonhos de criança, o menino sonhador ousou se aventurar, desbravar ideias, paixões e emoções, unindo dois grandes amores Litoral e Unidos do Viradouro na folia desse carnaval, com muita alegria apresentamos: O menino de duas Coroas.

1) setor: As aventuras do Menino Sonhador.
Os sonhos do menino klebinho acontecem em seu grande majestoso imaginário, ali tudo pode acontecer a todo o momento por todos os cantos ele se aventura como todas as crianças ousa se arriscar fazer escolhas, mas o grande baú da infância se abre ao desperta seus maiores sonhos segue a viajar nos acordes da canção o menino se entrega a magia, e o simples lugar se torna em um cenário de muita emoção onde a imaginação não tem limites, o grande tabuleiro deixa em sua pequena grande cabeça um ponto de exclamação, por que tantos caminhos a percorrer por que tantas respostas responder eu quero brincar e deixar nas mãos do destino a resposta pra cada uma delas. Se aventurando os brinquedos ganham vidas e brincadeiras dão boas vindas, uma fábrica maluca de brinquedos hipnotiza nosso pequeno menino, ele vai embalar tantas alegrias não sabendo onde vai chegar, porém com sorriso no rosto deixando a tristeza pra lá.

2) Setor: Desejo ser quem eu quero ser.
O Desejo aumenta a cada segundo, ser mais um super-herói? Ou quem sabe um Guardião do bem e da justiça? Combatendo as forças do mal ter superpoderes, parar o tempo, A infância é o momento das vontades imperativas o menino sonha em ser rei e governa um lugar de luz e paz assim seja sua Majestade! A liberdade de sua pequenina mente lhe permite querer tudo que quiser assim segue em frente rodeado de encantos e coragem ninguém poderá vencê-lo: “menino sonha com coisas que a gente cresce e não vê jamais”…

3) Setor Humm...
O banquete da alegria Mas saco vazio não para em pé! “menino não encha de besteiras!”… impossível não resistir às tentações dos sabores que a vida tem a nos oferecer cores e sabores se espalham pelo ar, tem comida é festa de criança: pirulito, jujuba! Um verdadeiro banquete! Confeitos coloridos nuvens de algodão lambuzar a vida não importa qual marmelada vai se meter, o menino rei se diverte com um brilho no olhar mudando o rumo da vida um universo multicor...

4) Setor Vossa majestade Menino Rei
Quando historia pra contar, o menino estuda e aprende a cada segundo dessa incrível viagem voando no vento da folia ao som da batucada, tocou profundamente seu coração, moça valente de pintas encanta a cada giro, foi ai que o menino recebeu suas duas coroas em forma de amor virou rei, a cada bloco surge seu castelo, com lápis de cor desenha sua história de duas paixões, rei esse digno de duas coroas majestoso para reger um mundo melhor, o amanha será só paz e união no reino que me criei aqui todo menino é um rei exaltando a sua infância, em um único amor o carnaval.
Autor: Denis Rafael
Escute o Samba

Compositores: Felipe Filósofo, Renan Gêmeo, Manolo, Fabio Borges e Claudio Mattos
Participação especial: Rodrigo Gêmeo, Anderson Lemos, Diego Nicolau e Marcello Bertolo
Intérpretes: Igor Sorriso e Diego Nicolau

Os sonhos nos acordes da canção
O coração se entrega à magia
Cenário de aventura e ilusão
Onde a imaginação é poesia
No meu pequeno lugar viajei
Na infinita imensidão do meu olhar
Gira boneca, brinca de porta-bandeira

Nessa brincadeira quero ser seu par

Desejo ser mais um super-herói
Porque menino sonha demais
Menino sonha com coisas que nunca esquece
E quando cresce não vê jamais

Erê, erê, erê, erá
Ê menino rei, vem batucar

Quem dera poder tocar as nuvens de algodão
Quem dera mergulhar na doce tentação
Colorir um mundo bem mais belo
Fazer da alegria o meu castelo
Com lápis de cor, eu vou desenhar
Traços da minha paixão
No amanhã, eu acredito é nessa molecada
Que não dá bola pra tristeza, não
Na proteção da Ibejada

Abre a roda ioiô... É ciranda
Entra na roda criança, vem sambar
Viradouro... foi nesse chão que me criei
Aqui todo menino é um rei