Resenha UESM: O Enredo é a pauta da semana

Olá queridos amigos, Bom domingo a vocês. Hoje a coluna Resenha UESM, continua com o seu em novo formato. Um assunto será dado ao grupo de presidentes e carnavalescos da União das Escolas de Samba de Maquete e eles opinarão a respeito de algum tema ligado ao Carnaval de Maquete, gerando assim um debate que teremos a honra de ler aos domingos.

Essa semana a UESM bombou! As escolas de samba de Maquete Unidos do Tijucano e Coxa Bamba da Rainha estiveram nas berlindas das academias! Uma apresentando para a banca o seu projeto de Trabalho de conclusão de curso e a outra participando da FLIC- ES. Pautado nisso, o tema de hoje é: Enredo: Como escolho?

Mídia UESM: Aproveitando essa deixa dos eventos com a Tijucano e a Coxa Bamba da Rainha, queria perguntar a vocês. Como é o processo de escolha do enredo para vocês?

[10h09min, 22/5/2019] Thiago (Mocidade Recreio das Flores): Primeiro eu escolho o samba Depois eu crio o enredo em cima dele, ao contrário do real.

[10h15min, 22/5/2019] Claudio (Bafo do Tatu): Começa de uma idéia, algo que li algo que me atraiu. A partir daí escrevo o enredo baseado em fontes. Geralmente utilizo só a Wikipédia. Mas utilizo, não copio, pois acredito que copiar colar é plágio kkk. Daí eu parto para a segunda parte que é a composição do Samba Enredo. Tento encaixar toda a sinopse na letra (claro que aqui dependo da boa vontade das entidades e amigos do outro lado para me mandarem uma boa melodia). Depois de terminado e gravado o samba parto para o roteiro de desfile. E finalmente começo a confecção da escola. E mexo no roteiro e enredo até encaixar tudo e encerrar o desfile.

[10h19min, 22/5/2019] Jose (Império): O meu também.

[10h27min, 22/5/2019] Marco (Mocidade MASF): Meu é o quem na minha cabeça e também vejo os materiais q tenho ai eu faço.

[10h30min, 22/5/2019] Thiago (Mocidade Recreio das Flores): E difícil eu gosto de samba com uma cadência boa, às vezes tenho que deixar algum enredo que sonho guardado. Essas são alguns exemplos quero trazer para carnaval de maquete:

  • De Vila em vila
  • Atabaques
  • Narina
  • Engrenagens
  • Nem o Rei comeria, se o agricultor não cultivasse
  • A Virgem de todas as virgens
[10h34min, 22/5/2019] Claudio (Bafo do Tatu): Eu sonho um dia que a liga UESM terá somente sambas autorais. Para termos uma originalidade em cem por cento dos trabalhos. Um dia esses enredos vão sair

[10h44min, 22/5/2019] Diogo (Eldorado do Japy): eu não… Gosto dessa maneira como está…

[10h49min, 22/5/2019] Eduardo Wagner (Arco-Íris): A escolha é feita pela afinidade com o enredo, pelo menos nos três desfiles até agora.

[10h42min, 22/5/2019] Diogo (Eldorado do Japy): De acordo com a possibilidade de uso de materiais, se vão ter esculturas, ou objetos que dêem a cara do enredo. Gosto de sambas descritivos e alegres, que sejam simples.

[11h17min, 22/5/2019] Tiago (Saudade): No meu caso, eu primeiro escolho o enredo, depois eu vou pensando em possibilidades de sambas que possam representar bem meu enredo, então eu escolho o que mais se encaixa e tem melodia e letra boa.

[11h23min, 22/5/2019] Thiago (Mocidade Recreio das Flores): Concordo. O desfile pode ser bonito com samba chato e triste. Exemplo: o GRESM Acadêmicos do Sabiá em 2016 tinha um sambão e fora que inteligência dele e extraordinária para comissões de frente

[11h28min, 22/5/2019] Jose (Império): Isso!

[12h12min, 22/5/2019] Rômulo (Guerreiros da Liberdade): Na Guerreiros da Liberdade tudo começa no princípio da escolha de um tema enredo, ou seja, o que queremos apresentar em nosso desfile. Tendo essa escolha pesquisamos vários sambas enredos de diversas escolas e localidades desde que se encaixe na proposta a ser apresentada, para depois fazer a sinopse e suas pesquisa, na Guerreiros não gostamos de usar muito samba conhecidos, pois parece que fica algo como releitura, por exemplo, este ano nosso enredo é E a trevas se fez luz, de imediato todos se lembram da Viradouro, portanto vamos usar outro samba, e se for analisarmos, há muito samba ótimo de escolas de grupos inferiores, como os grupos de acesso, que são maravilhosos e nos dão o apoio necessário do que será proposto.

[12h39min, 22/5/2019] Robson (Mocidade Recreio das Flores): A Mocidade Recreio das Flores em 2018 concebeu seu desfile a partir do samba, mas indo por um desenvolvimento paralelo ao desfile real. Em 2019 seguiu-se uma linha semelhante, um samba foi o fio condutor para o desenvolvimento do enredo, no entanto, não será o que vai para avenida uma vez que durante a pesquisa surgiu o samba que é a engrenagem que faltava. É quase que inédito já que não é das escolas de elite.

[12h45min, 22/5/2019] Lucas (Império Trirriense): Eu primeiramente escolho o tema do enredo, depois disso eu

procuro um samba que se encaixe melhor no enredo, lógico que o ideal era produzir um samba, mas o desfile já tem um custo elevado e arcar com Intérprete e estúdio seriam inviáveis.

[12h47min, 22/5/2019] Gabriel (Império de Itaquera): Eu primeiro vejo varias possibilidades de enredo e varias sambas que se encaixem nestes enredos que eu escolhi, depois vou eliminando os enredos que os sambas não são tão legais até que eu escolho um que eu achei que ficou bom, aí depois monto a seqüência de alas alegorias e etc. Em cima do samba enredo.

[14h17min, 22/5/2019] Raphael (Acadêmicos da Estrela Imperial): Eu escolho com um tema que eu gostaria de falar. Fico imaginando se vai dar samba ou não e coloco em prática.

Quantas formas loucas e ousadas de se escolher um enredo, não é?  É isso que nos move a fazer um carnaval de maquete. Aguardem a proxima edição do Resenha UESM

 

 Saiba mais sobre o Carnaval de Maquete da UESM

Página oficial

Facebook

Youtube

Instagram

*em colaboração voluntária ao SRZD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *