ChatFolia: Guerreiros da Liberdade fará trevas virar luz

Hoje estamos dando inicio novamente ao Chat Folia. E para a abertura dessa coluna no Carnaval de Maquete,  iniciaremos os trabalhos entrevistando Rômulo Avelar,  carnavalesco da Guerreiros da Liberdade, escola de Batatais-SP. Confira neste bate-papo, o que ele disse e como a escola vem para a sua estreia no Grupo Especial da União das Escolas de Samba de Maquete (UESM) em 2019:

Bastidores do Carnaval da Guerreiros da Liberdade

CHAT FOLIA: Qual o enredo que a Guerreiros vai defender em 2019? O que o motivou a escolher este tema?

RÔMULO: Para este ano de 2019, o enredo da Guerreiros da Liberdade é: “E das trevas se fez luz”. Será um enredo lúdico e ao mesmo tempo realístico. Logo de início, será um enredo escuro, meio tudo em caos (risos); mas com o passar das alas e o decorrer do desfile, tudo vai se transformando e criando cor e vida. A escolha foi sem muita curiosidade. Do nada, o nosso presidente Anderson Balbino parou em uma tarde de domingo e disse: “Nossa! Que tal um enredo sombrio que se torna alegre?” Dai, as ideias foram surgindo, fizemos as pesquisas e chegamos a este tema.

CHAT FOLIA: Será semelhante ao trabalho de Joaozinho Trinta na Viradouro, em 1997? Este será o samba utilizado para o desfile?

RÔMULO: Não. Mas posso dizer que esse  desfile nos ajudou na pesquisa e na compreensão do tema escolhido. Na verdade, o enredo vai ter toda a temática das trevas e da luz, a incansável briga entre o bem e o mal. Porém, será mais atual. Abordaremos, por  exemplo, a monstruosidade que nos afeta e a toda sociedade no âmbito sexual e na qualidade de vida. Veremos as trevas em forma de preconceito e violência, bem como a parte da luz no amor e felicidade. O samba utilizado será da Protegidos da Princesa de Novo Hamburgo do Rio Grande do Sul, ano de 2012.

Bastidores do Carnaval da Guerreiros da Liberdade

CHAT FOLIA: Guerreiros sobe ao especial e claro lutará para ficar. Mas nesta estreia, pretende arriscar e brigar pelo título?

RÔMULO: Estamos abertos a toda e qualquer possível eventual situação que possa vir a ocorrer, afinal é carnaval. Claro, vamos lutar para sermos os melhores, pois é assim que pensamos. Seremos técnicos e corretos, perfeccionistas. Ousadia, este ano, não será nosso compromisso. Não vamos lutar somente para permanecer no grupo especial, vamos lutar para sermos campeãs. Afinal, é o nosso sonho. E se nosso desfile não agradar e cairmos, não iremos desistir. Lutaremos muito mais em prol de nosso trabalho.

 CHAT FOLIA: Existe algum material diferente que a Guerreiros utilizará?

RÔMULO: A Guerreiros fará uso de todos os possíveis materiais como: tecido, e.v.a, fitas, colagem, mdf, cetim, entre outros. Não terá nenhum material específico diferente. Claro que usaremos uma variedade de coisas. Em cada segmento um material .  Achamos que dessa forma, fica um desfile mais bem visto. Pois com a experiência de quase três anos de desfiles passamos a ter um estoque de materiais diversos.

 CHAT FOLIA: Qual o momento mais especial que na sua visão nos encantará? Qual é a fantasia ou alegoria que é a preferida pela escola? E que setor foi o mais difícil de ser confeccionado?

RÔMULO: A mudança das trevas para luz será algo diferente, pois veremos tudo tão feio, sem vida e vem a bateria contagiante e muda todo esse cenário. A escola passa a ser colorida, com vida. A alegoria preferida da escola é o nosso quinto carro que retratará a paz e de quebra com grande orgulho trará a nossa velha guarda. Difícil para confeccionar foi a nossa terceira alegoria. Ela foi refeita três vezes até ficar dentro da proposta do enredo.

Bastidores do Carnaval da Guerreiros da Liberdade

 CHAT FOLIA: É verdade que a escola já está pronta?

RÔMULO: Sim. Está pronta desde o começo do ano. Nós seguimos uma programação. Não nos preocupamos com correrias contra o tempo e este nos sobra  para a gravação. Assim fica mais fácil de fazer correções e apresentar um trabalho beirando a perfeição.

 CHAT FOLIA: O que você diria para quem ama este mundo de escolas de maquete e deseja entrar nesta brincadeira ou para aquele que está iniciando, pensa que é um trabalho difícil e prefere desistir?

RÔMULO: Vou responder do final para o início… Tudo começou com uma pesquisa sobre a Amazônia, onde queríamos fazer uma fantasia para o carnaval real que retratasse esse tema e eis que surgiu uma foto da São Vicente, 2016. A curiosidade bateu para saber o que era e achamos a UESM. Foi amor à primeira vista! Daquele momento em diante, ficamos loucos em saber que poderíamos ter a nossa própria escola de samba. Assim começamos a criação para a estreia em 2017. Amamos e nos divertimos muito. Mas temos que ser realistas e dizer que é um trabalho árduo e bem complexo, porém ao vê-lo pronto é uma realização e satisfação fabulosa. O meu recado é simples para aqueles que pensem em desistir: Lutem e persistam pois o nosso sucesso depende essencialmente de nossos próprios esforços!

CHAT FOLIA: Para encerrar a nossa entrevista que recado você deixa para os nosso leitores e apaixonados por carnaval?

RÔMULO: Gostaria de agradecer, de verdade, a todos aqueles que acreditam na Guerreiros da Liberdade. Quem conhece nossa escola, sabe dos nossos desafios e conquistas. Observo muitos a dizer que é difícil, é complicado e não tem tempo… Conosco não é diferente! Mas quando se ama algo de verdade, para este amor se dá um jeito. Para fazer esse espetáculo chamado Carnaval, ainda mais de maquetes, é preciso ter muita paixão. E para os apaixonados como eu, peço que venham prestigiar aos nossos trabalhos com os nossos desfiles. Tenha certeza que será um momento único e muito divertido.

 

 Saiba mais sobre o Carnaval de Maquete da UESM

Página oficial

Facebook

Youtube

Instagram

*em colaboração voluntária ao SRZD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *