Carnaval de 2020 traz 4 escolas de volta aos desfiles de maquete da UESM

O carnaval de 2020 no Grupo A marca o retorno aos desfiles de 04 escolas tradicionais da União das Escolas de Samba de Maquete: Fernando Santos, presidente e carnavalesco da Unidos de Santa Cruz, Pedro Yvo  presidente da Beija Flor de Campinas, Alerson Godoy, Presidente da Mocidade Louca de Pilares e Everton Santana, presidente da Carcará do Samba. Conheça as novas velhas conhecidas da UESM.

Unidos de Santa Cruz: Ausente apenas em 2018 e 2019

Agremiação fundada em 2012, a escola se filiou a UESM para os desfiles de 2014. Em 2015, protagonizou a um dos desfiles mais lindos da história da liga, O Grande Circo, que fez com que a apuração daquele ano fosse apertadissima (a escola perdeu o titulo para a Barões da Pedra por 0,2 pontos e ficou em segundo lugar por 0,1 pontos de diferença para a terceira colocada, a Villa Rica) A agremiação se despediu em 2018, e não conseguiu voltar em 2019.

“Eu, na minha vontade jamais pensei que pudesse me encontrar um dia com um bando de loucos apaixonados pelo carnaval de maquete. E, ao chegar ao Rio, simplesmente me apaixonei por esses novos amigos. Eu tenho a certeza que hoje só quero me divertir. Não estou preocupado com resultados. Eles de uma forma ou de outra, chegam. Diferente da antiga gestão que pesava o nosso trabalho por notas, essa nos dá apoio simplesmente pelo nosso talento. ” – Afirma Fernando

Reveja o Desfile vice campeão da agremiação em 2015

 

Para 2020, a escola do Guarujá tentará voltar pela segunda vez. A agremiação tentou ano passado, porém teve problemas. Esse ano , pisará na aveinda com um enredo ludico e divertido.

“Sorria! É uma forma de mostrar que independente do que aconteça, o importante é sorrir. Lutar e fazer o seu melhor. Mesmo quando tentam tirar o seu sorriso. Sorria e aproveite a vida” – Responde Fernando

 

 

Mocidade Louca de Pilares: a meta é chegar ao Especial.

 Já que falamos de escola que ficou 2 anos fora, é hora de apresentar aquela que, por muitos anos bateu na trave. Agremiação fundada em 2015, por Alerson Godoy, um autentico torcedor da Caprchosos de Pilares, a escola levava as cores da agremiação, as cores da agremiação, o bairro da agremiação e o simbolo da azul e branco de pilares, a cobra. Na sua estreia, homenageou Joãozinho 30 e apesar do  desfile problemático, a escola ficou em 4º lugar, apenas 0,1 décimo a frente da então promovida aescola Aparecida. em 2016 a agremiação ganhou o reforço de Thiago Laurentino (hoje presidente e carnavalesco da Independente Suburbana) e fez 3 belissimos carnavais (2016 sobre as folias do mundo, 2017 sobre o aço e 2018 sobre a Bahia.) aos quais 2 ficaram a poucos décimos do acesso. Em 2019, com a volta de escolas como Unidosd e Santa Cruz, Acadêmicos da Estrela Imperial e da criação da Independente Suburbana, a escola chegou a se animar, mas voltou efetivamente em 2020.

Reveja o desfile de 2017, onde a escola ficou em 3º lugar no Grupo A:

Para o Carnaval de 2020, a tricolor de pialres – Rj traz para avenida, Dom Pedro II, patrono das artes e da ciência. O enredo, de autoria do presidente e carnavalesco, abordará os avanços que o imperador trouxe para a cidade do Rio de Janeiro.

” Nosso enredo contará a história de Dom Pedro II, grande monarca brasileiro, apaixonado pelo Brasil e mecena das artes e da Ciências. Falaremos do seu nascimento no Palácio de São Cristóvão, a coroação ainda adolescente e toda a sua trajetória como imperador. As revoltas que aconteceram no período regencial e a unificação do país com a coroação também estarão presentes no desfile. É um enredo que permite luxo e grandeza e a escola está disposta a lutar pelo seu primeiro titulo no carnaval de maquete e o acesso ao grupo especial.”

Carcará do Samba: o nordeste pede passagem.

Primeira representante nordestina na UESM, (a agremiação entrou junto com a Acadêmicos do Litoral, da Bahia), a Verde e Rosa da Paraiba promoveu uma garnde festa no quilombo. 2016, após o primeiro ano de scuesso do grupo B, varias escolas pediram passagem para a folia. (Coxa bamba da Rainha, Real Marlim Azul e Mocidade do Itaim Paulista por exemplo) A agremiação conquistou a quarta vaga para o grupo A, ao lado de Coxa bamba da Rainha, Real Marlim Azul e Acadêmicos do Litoral graças a penalidade de 3,6 recebida pela Mocidade do Itaim Paulista, o que fez a aagremiação de São Paulo ficar fora da disputa pela ultima vaga. Em toda a apuração,a escola só teve 2 notas 10,0 ( uma em fantasias e a outra em conjunto). No ano seguinte, a agremiação amargou um 8º lugar e o primeiro rebaixamento da história. Em 2018 ( acredito que o ano sabático para muitas agremiações) a escola nao desfilou, ficando dois anos fora, voltando apenas em 2020.

“A emoção de retornar com a Carcará é imensa, fiquei dois anos afastado , e agora vou conseguir fazer um carnaval como eu quero, a escola é carente de custo financeiro, este ano conseguimos uma ajuda em materiais, assim em relação aos 2 carnavais que foram feito pela Carcará, podem esperar um carnaval bem diferente e mais rico.”- Garante o Presidente Everton Santana

Reveja o desfile de 2016 onde a escola ficou em 4º lugar no Grupo b, garantindo o passaporte para o grupo A:

Para 2020, a agemiação trará para a avenida um desfile com toque saudosista. A escola vai abordar o papel da luxuosidade nos desfiels, relembrando como era bom brincar os carnavais de rua até os iniciais desfiles de maquete. Everton, presidente e carnavalesco acredita que:

” O enredo da Carcará irá lembrar os carnavais passados, blocos de ruas, personagens que marcam o carnaval, vamos homenagear as escolas de sambas. Podem esperar um Enredo Leve , divertido mais com cara de quem vai brigar por uma vaga no especial, vamos trabalhar para isso” – Finaliza

 

 

 

Beija Flor de Campinas: É ela… Maravilhosa e soberana.

Se engana que apenas na Marquês de Sapucai tem a escola maravilhosa e soberana. A Beija Flor de Campinas, filiada a UESM desde 2015, é de fato uma das mais antigas a disputar. O azul e branco campineiro, ficou de fora apenas do carnaval de 2019, quando a agremiação não ia desfilar e o seu presidente ficou a frente da fusão entre Unidos de Villa Rica e Acadêmicos de Aparecida (Unidos de Vila Rica de Aparecida) Protagonista do primeiro conflito da UESM, que gerou 02 desfiles com o samba de 2014da Beija Flor de Nilopolis (O astro Iluminado, Boni) e sempre marcada pelas polêmicas que envolveu ahistoria da agremiação, a escola hoje mais madura volta com força total para desfilar em 2020, revivendo assim os o aureos da disputa. Depois de um excelente desfile de 2018, ao qual compôs seu próprio samba, a agremiação ficou no ultimo ano sem desfilar e 2020 estará de volta.

“Meu, é inexplicável. Eu estou passando por um momento em minha vida em que estou saturado de muitas coisas, uma das coisas que estou saturado é a Depressão que infelizmente me pego, a dança me ajuda sim me ajuda, pois 3 anos abri uma empresa de festa e de lá pra cá realizo festas flash back(Night to Remember Disco Clube) todos os meses, graças a Deus tds os meses lotadas com mais de mil pessoas, já trouxe Double You, Joe Welch e outros famosos aí.  Mais sabe quando falta algo… dança me ajuda muito, mais as vezes um remédio só não faz mais efeito.
O carnaval de maquete é esse efeito no meu interior, me faz sorrir. Então isso pra mim não tem explicação, só quero sorrir.” – Garante Pedro Yvo

Veja como foi o desfile de 2018, que a agremiação homenageou Nossa Senhora de Guadalupe, que garantiu o 11º lugar a escola.

Para o carnaval de 2020, a soberana de campinas terá como enredo “Nos portais da encantaria”, uma encotnro entre Turco Toy e Dom Sebastião nas terras encantadas do Maranhão.

” Para essa reestreia eu me inspirei em uma lenda que eu vi no festival de Parintins em 2019 pelo Boi Caprichoso, que fala sobre às três princesas turcas que fugindo das cruzadas entram em um portal e vão parar em aruanda, A terra dos encantados e acabam chegando no Brasil no ano de mil e 1500. E aqui no Brasil eles aprendem os costumes da terra e diz a lenda que elas fizeram parte da fundação do tambor de mina uma religião afro brasileiro com bastante força na região Norte e Nordeste. Então espero que se encantem nesta lenda e com ela possamos conhecer um pouco do nosso Brasil.” – Diverte-se Pedro Yvo

 

Ainda teremos mais escolas antigas que enrolaram bandeira a voltar para a nossa avenida de maquete. As escolas estão na fase 02, a preparação do projeto e estamos ansiosos com esses retornos.
Acompanhe mais informações no nosso site: WWW.uesm.com.br  e não deixe acompanhar as nossas novidades.

Saiba mais sobre o Carnaval de Maquete da UESM

Página oficial

Facebook

Youtube

Instagram

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *