CARNAVAL DE MAQUETE
U E S M

G.R.E.S.M.

Império


O Império festeja o solo sagrado


Carnavalesco : José Carlos
Samba utilizado(Escola/Ano) : Unidos da Tijuca- 2016
Interpréte : Tinga

SINOPSE


Autor(es) : José Carlos e João Victor


SINOPSE

SEMEANDO O SORRISO: O IMPÉRIO FESTEJA O SOLO SAGRADO

Autores: José Carlos e João Victor

 

Olodumaré, Senhor Supremo dos Nossos Destinos, criou o primeiro dos Orixás, Oxalá e lhe deu a tarefa de criar o mundo, entregando-lhe o saco da criação. No momento da criação já haviam outros Orixás habitando o Orum, Oxalá foi aconselhado por Orumilá a enfrentar o Orixá Exu antes de se empenhar na sua tarefa. Oxalá seguiu o conselho e partiu sem fazer suas oferendas, no que Exu usou de seus poderes criando em Oxalá muita sede. Chegando ao local onde o mundo seria criado, encontrou uma palmeira, com seu cajado, opaxorô, fez um furo na palmeira e bebeu seu vinho. Bebeu, e logo depois adormeceu ao lado da palmeira. Exu lhe tomou o saco da criação e entregou ao Orixá Odudua, que com a concessão de Olodumaré e as devidas oferendas, fez a tarefa que antes seria de Oxalá.

 

 

Ao acordar Oxalá vê que o mundo já está criado e se dirige a Olodumaré para expor o ocorrido. E o Senhor do Orum lhe dá uma nova incumbência, criar os homens. Oxalá toma o barro e com ele modela o homem e a mulher, porém não tem vida, assim chama Olodumaré para expor a questão, ao que este se aproxima e sopra o sopro da vida animando assim os homens e mulheres modelados por Oxalá.

Quando falamos da Natureza, consequentemente identificamos os quatro elementos como parte fundamental e integrante da sua estrutura e da relação de existência do Ser Humano. O Elemento Terra representa a estrutura do corpo físico e respectivas sensações. O Elemento Água está relacionado com a bioquímica, às emoções e os sentimentos. O Elemento Fogo se refere à energia e intuição, ao plano espiritual. O Elemento Ar representa à mente: pensamentos, entendimento e conhecimento.

Falamos da flora brasileira, que é considerada a mais rica em biodiversidade em todo o mundo e seu valor científico é inquestionável. Desde os descobrimentos, ela deslumbrou os europeus, os quais passaram a cobiçá-la intensamente pelo seu valor econômico.

Na Bíblia como primeira tarefa dada por Deus a Adão: nomear e cuidar do Jardim do Éden e dos animais. Entramos na fauna brasileira, que é extremamente rica e variada, pois nosso país possui uma enorme variedade de ecossistemas, passando de insetos aos animais selvagens perigosos. A fauna e a flora são a essência da vida dos seres humanos, ou seja, é extremamente indispensável, então vamos mantê-la como ela está.

Entrando na agricultura brasileira. A agricultura é uma das mais importantes formas de economia brasileira, pois, é responsável por quase R$100 bilhões em volume de exportações em conjunto com a pecuária. Mas, com o aparecimento das pragas, os produtores acabam usando diversos agrotóxicos que são prejudiciais a saúde humana para combater as pragas como, os aviões pulverizadores. Mas continuam as plantações, as verduras, os legumes, as frutas, os grãos a serem plantados até a colheita dos frutos nascidos desse chão.

Chegou a hora! Vamos festejar? Então venha comigo sambar, dançar forro na Festa do Grão que ocorre no Pará, venha pra dança da Caninha Verde, ou melhor, venha comigo pra Festa do Divino comemorar, festejar o Solo Sagrado onde brotam as riquezas desse Brasil. O Império te chama, para juntos festejarmos a alegria e o amor em oração, pois nós sempre seremos lembrados porque Semeando o Sorriso o Império Festeja o Solo Sagrado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SAMBA-ENREDO

Escola/ Ano: Unidos da Tijuca- 2016
Compositores: Claudio Mattos, Dudu Nobre, Gustavo Clarão e Zé Paulo Sierra
Intérprete: Tinga

 

 

Insira a letra do samba

Em caso de releitura é necessário citar o Nome da Escola e o ano a que pertence o samba original. Caso seja um samba inédito, basta colocar: INÉDITO no campo ESCOLA/ ANO.

 

Sou eu
Do barro esculpido pelas mãos do Criador
Sou eu
Filho dessa terra germinando amor
São lágrimas que caem lá do céu
São raios desse sol em meu olhar
Ao ver a agricultura do Brasil em meu Borel
Sagrada Natureza a nos abençoar
Brota o suor que escorre na enxada
Ara, planta, colhe em devoção
E ver de perto a cria alimentada
Flores que aquarelam a região

Sou matuto sonhador em louvação
Lá no meu interior, a viola dá o tom
Vendo o campo colorido
Cai a noite a me envolver
Vou rogando ao Pai querido
Pra colheita florescer

Vou levantando a poeira da terra
Que aterra a magia do grão
Fertilidade é a arte do homem que cuida
Protege seu chão
Um oásis de conhecimento
Pro pais é um exemplo, a tal capital
O meu negócio é isso, seu moço
Sorriso no rosto
Por esse meu mundão rural
Semeia a minha raiz
Clareia um belo matiz
O dia vai raiar e o povo há de cantar feliz

Salve a mãe Natureza
A luz da riqueza
O Dono da Terra, a inspiração
A Tijuca festeja o solo sagrado em oração

 

 


Escute o Samba

Autor(es)
Dudu Nobre, Gusttavo Clarão, Zé Paulo Sierra e Cláudio Mattos

Puxador(es)
Tinga

Sou eu... do barro esculpido pelas mãos do criador
sou eu... filho dessa terra germinando amor
são lágrimas que caem lá do céu
são raios desse sol em meu olhar
ao ver a agricultura do Brasil em meu Borel
sagrada natureza a nos abençoar
brota o suor que escorre na enxada
ara, planta, colhe em devoção
e "ver de" perto a cria alimentada
flores que aquarelam a região

Sou matuto sonhador em louvação
lá no meu interior, a viola dá o tom
vendo o campo colorido
cai a noite a me envolver
vou rogando ao Pai querido
pra colheita florescer


Vou levantando a poeira da terra
que aterra a magia do grão
fertilidade é a arte do homem que cuida
protege seu chão
um oásis de conhecimento
pro país é um exemplo, a tal "capital"
o meu negócio é isso, seu moço
"sorriso" no rosto
por esse meu mundão rural
semeia... a minha raiz
clareia.. um belo matiz
o dia vai raiar e o povo há de cantar feliz

Salve! A mãe natureza, a luz da riqueza
o dono da terra... A inspiração
a Tijuca festeja, o solo sagrado em oração!