CARNAVAL DE MAQUETE
U E S M

G.R.E.S.M

Acadêmicos da Estrela Imperial


Quem sou eu? Quem é você?


Carnavalesco : Raphael Khaleb
Samba utilizado(Escola/Ano) : Inocentes De Belford Roxo 2017
Interpréte : Nino Do Milênio

SINOPSE


Autor(es) : Raphael Khaleb

logo-estrela-mimperial


Maldade: Nem todo herói é o que parece

Sabemos do que podemos ver o que podemos enxergar. Dizem por ai que “o culpado fez o bem e o inocente o mal”, mas até que ponto vai essa maldade?
A bondade e a maldade andam lado a lado, travando um grande duelo da humanidade, mas muitos passam de um lado para outro. Passando de um lado para o outro da história em um piscar de olhos. Há um pouco de luz e trevas, em cada um de nós. Basta ter a sabedoria necessária para saber qual é o certo.
Nem todo mascarado, nesse bailado será um folião. Vivemos em tempos que se coloca um sorriso na cara e se fala de forma infantilizada, a pessoa é vista de quem está no caminho da bondade. Mas será que é isso mesmo?
Vivemos com vilões e mocinhos na nossa vida desde que nascemos. Nas novelas, nos filmes, no nosso dia a dia. Seja na prefeitura, um jogador que perdeu o pênalti, na padaria ou até mesmo no carnaval. ”Quem aqui tá podendo julgar ?”
O vilão é, sem dúvida, a peça central em qualquer trama que se preze. São nada mais nada menos, que heróis que se utilizam de sentimentos negativos (raiva, ódio, dor) para se fortalecerem, além de uma cega, porém não totalmente sem sentido busca pelo poder. Eles são muito mais que simplesmente os piores inimigos de cada herói, são complementos de cada um, a força bruta necessária para fazer o que os heróis não fazem, e isso incluir matar pelo que é certo
Será que, ainda teremos a vitoria dos vilões nesse mundo? Pergunta difícil de responder. Mas queremos saber? De qual lado você está?

Escute o Samba


SAMBA DE ENREDO

compositores
Samir Trindade, Júnior Trindade, Beto Rocha, Ribeirinho, Gilberto Oliveira, Thiago Alves, Domingos do Peixe, Dilson Marimba, Girão, Elton Babu e Neyzinho do Cavaco
intérprete
Nino do Milênio

Carnaval
divina comédia do povo
e o mundo de pernas pro ar
o bem e o mal, virou o jogo
a barca tá pegando fogo
vem desse jeito, amor
que hoje eu tô que tô
deixe a serpente te abraçar
eu não sou marginal, sou marginalizado
beijo roubado não é pecado

Cobriu a cabeça e o bumbum de fora
eu também quero, é minha hora
Macunaíma anti-herói do meu Brasil
ninguém sabe, ninguém viu

Ô seu moço, foi essa vida que me fez assim (assim, assim)
quando a máscara cair (deixa cair)
por favor, olha pra mim
desculpe amor, se um dia fiz você chorar
foi ilusão, um personagem pra te encantar
vou… levar as cores do seu pavilhão
e guardar pra sempre no meu coração
sou de Belford Roxo um bom sujeito
na charada dou meu jeito, minha resposta é no samba
sou de Belford Roxo um bom sujeito
a Baixada também é… terra de gente bamba

Vou virar pelo avesso, de trás pra frente
de baixo pra cima, sou Inocentes
mete a mão batuqueiro o samba chamou
o vilão na avenida é vencedor